Marival Brito S. Filho © Analista de Suporte

Consultoria, Desenvolvimento, Implantação Redes, ADSL, Wireless, Windows, Linux, Mac, VO-IP, Segurança Eletrônica, instalação de Certificados Digital E-CNPJ, E-CPF CT-e e NF-e - (71) 99126-3644 (Whatsapp / (71) 98897-6470

Programas para Acesso Remoto

Acesso e suporte remoto através do AnyDesk Acesso e suporte remoto através do Ammy Acesso e suporte remoto através do TeamViewer Acesso e suporte remoto através do SupRemo

Recent Posts

Como resolver! Problema do menu iniciar do Windows 10 que não funciona?

O menu iniciar do Windows 10 não funciona? Bem esse é um problema bem comum para os usuários que fizeram a atualização para o Windows 10, tudo está funcionando e de repente o menu iniciar ou a barra de pesquisa não abrem.
A Microsoft tem se empenhado em lançar inúmeras atualizações de correção para o seu sistema, então uma medida interessante é manter o seu Windows 10 com todas as atualizações em dia, provavelmente seu problema será resolvido, porém senão resolver, demonstraremos algumas maneiras que podem resolver esse problema do menu iniciar e barra de pesquisa no Windows 10.

Menu iniciar do Windows 10 não funciona? Solução 1

Uma maneira bem prática de resolver o problema é simplesmente alternar entre o modo tablete e o mo convencional, entre o processo é bem simples.
Na sua barra de tarefas, clique em Notificações e em seguida, ative a opção Modo Tablet.
Ótimo, agora clique na opção Modo Tablet novamente para desativar o recurso, clique no seu menu iniciar e pesquisar e verifique se os mesmos estão funcionando, se sim, você estará bem feliz agora, senão, vamos para a próxima solução.

Menu iniciar do Windows 10 não abre? Solução 1

A Solução que demonstraremos agora é bem simples, mas leva um pouco mais de tempo para solucionar o problema, mas funciona muito bem e é muito provável que funcione também para você.
Vamos precisa utilizar o prompt de comando e o comando Powershell, que não é muito conhecido dos usuários, mas que pode fazer milagres no seu Windows, caso você conheça os comandos.

O primeiro passo é abrir o prompt de comando no modo administrador. Clique com o botão direito do mouse sobre o menu iniciar, a seguir clique em “Prompt de comando (Admin)”.

Já na tela do Prompt de comando, digite “Powershell” sem as aspas e pressione ENTER.


Menu iniciar do Windows 10
Agora copie e cole o comando a seguir no prompt de comando: Get-AppXPackage -AllUsers | Foreach {Add-AppxPackage -DisableDevelopmentMode -Register “$($_.InstallLocation)\AppXManifest.xml”}
Menu iniciar do Windows 10
Pressione Enter.
Agora basta esperar que o processo seja concluído.
Menu iniciar do Windows 10
Ao final do processo o seu menu iniciar e barra de pesquisa do Windows 10 estarão funcionando.
Menu iniciar do Windows 10

Truques e dicas básicas de informática para iniciantes

Truques e dicas básicas de informática para iniciantes

Saiba mais sobre conceitos básicos da informática e combinações de teclas que são atalhos.

Quando se trata de informática, não há quem conheça todos os conceitos profundamente. Os profissionais desta área geralmente se especializam em certos softwares ou funções e linguagens.

Portanto, mesmo quem não trabalha diretamente na área da tecnologia da informação precisa conhecer conceitos básicos, saber lidar com programas de edição de textos, saber navegar na internet, fazer edições simples em imagens e até conhecer atalhos práticos.

Então quero deixar algumas dicas simples referentes a estes conceitos básicos de informática para usuários de Windows (o sistema operacional mais usado no mundo).

O que é sistema operacional?

Um sistema operacional é um programa ou um conjunto de programas cuja função é gerenciar os recursos do sistema (definir qual programa recebe atenção do processador, gerenciar memória, criar um sistema de arquivos, etc.), fornecendo uma interface entre o computador e o usuário. O Windows é um sistema operacional com interface gráfica, ou seja, os ícones são atalhos para comandos (ao invés de você ter que digitar “desligar” para que o computador desligue você só precisa clicar no botão desligar na barra iniciar).

O que são periféricos?

Às vezes pessoas se referem ao monitor como computador, mas o computador na verdade fica dentro daquele gabinete que tem o botão físico de ligar. Os periféricos são ferramentas que enviam ou recebem mensagens para o computador. Por exemplo, o mouse envia a mensagem de que você o mexeu pra direita, o computador traduz isso e o sistema operacional calcula e movimenta o cursor do mouse na tela. O computador é mais rápido quando consegue fazer mais cálculos em menos tempo, porque todos os programas funcionam a base de comandos e cálculos.

Alguns atalhos práticos

ALT+F4 – Finaliza a aplicação aberta. Se digitado na tela principal do Windows (desktop) da a opção de desligar o computador.

ALT+TAB – Alterna entre janelas abertas.

CTRL+F – É o atalho para buscar palavras dentro daquela janela.

CTRL+P – Imprimir.

CTRL+A – Seleciona todos os arquivos dentro de uma pasta.

CTRL+C – Copia texto ou imagem.

CTRL+V – Cola o que foi copiado ou recortado.

CTRL+X – Recorta.

WIN(botão Windows)+TAB – Visão 3D de janelas abertas.

WIN+E – Atalho que abre a pasta “meu computador”.

WIN+D – Minimiza todas as janelas.

O que fazer quando o computador travar?

Aperte CTRL+ALT+DEL e selecione o gerenciador de tarefas, nele você pode fechar imediatamente o processo do programa que está travando o computador.

Como deixar meu computador seguro?

É preciso instalar programas específicos para a proteção do computador, leia o artigo como proteger seu computador em 4 passos.

Essas são as dicas básicas para quem usa computador, se você procura algo mais específico, na internet há milhares de tutoriais e artigos que explicam passo a passo configurações e utilizações de programas, basta procurar no Google. Para ficar atualizado você pode consultar sites como Tecmundo que sempre tem matérias interessantes sobre computadores.

Fontes: Wikipédia e Tecmundo. 

Promoção Carnaval de R$ 150,00 por R$ 75,00



Formatação, instalação windows 10, Office 2016 + programas pós formatação: Adobe Reader, Winrar, Skype, Antivirus Free. de R$ 150,00 por apenas R$ 75,00 Promoção de Carnaval !!!

O que é acesso remoto? Entenda tudo sobre conexão à distância



O que é acesso remoto? Entenda tudo sobre conexão à distância




por PAULO ALVES

Para o TechTudo















Acesso remoto é uma tecnologia que permite que um computador consiga acessar um servidor privado – normalmente de uma empresa – por meio de um outro computador que não está fisicamente conectado à rede. A conexão à distância é feita com segurança de dados em ambos os lados e pode trazer diversos benefícios para manutenção, por exemplo.


Na prática, essa tecnologia é o que permite acessar e-mails e arquivos corporativos fora do local de trabalho, assim como compartilhar a tela do seu computador em aulas ou palestras à distância, de modo a fazer com que o receptor visualize exatamente o que é reproduzido no computador principal e, por vezes, faça edições e alterações mediante permissão no PC.


Acesso remoto conecta servidores de empresas e permite controlar máquinas (Foto: Reprodução/VPNfires)


O acesso remoto também pode ocorrer via Internet, e controlar computadores de terceiros. Seu uso mais frequente é para suporte técnico de softwares, já que o técnico pode ver e até pedir permissões para manipular a máquina completamente sem estar diante do computador.


Utilizando as ferramentas adequadas, é possível acessar computadores com qualquer sistema operacional, em qualquer rede, a partir de desktop, smartphone ou tablet conectado.


Como funciona


A maneira mais comum de usar o acesso remoto é por meio de uma VPN (Rede Privada Virtual, e português), que consegue estabelecer uma ligação direta entre o computador e o servidor de destino – criando uma espécie de "túnel protegido" na Internet. Isto significa que o usuário pode acessar tranquilamente seus documentos, e-mails corporativos e sistemas na nuvem, via VPN, sem preocupação de ser interceptado por administradores de outras redes.


Acesso remoto mais comum é feito por meio de VPN, a rede privada virtual (Foto: Reprodução/Best VPN)


Para criar uma VPN existem duas maneiras: por meio do protocolo SSL ou softwares. Na primeira, a conexão pode ser feita usando somente um navegador e um serviço em nuvem. No entanto, sem o mesmo nível de segurança e velocidade dos programas desktop. Já na segunda e mais comum forma de acesso remoto, é necessário um software que utiliza protocolo IPseg para fazer a ligação direta entre dois computadores ou entre um computador e um servidor. Nesse caso, a conexão tende a ser mais rápida e a segurança otimizada.


Ferramentas


Alguns sistemas operacionais oferecem recursos nativos de acesso remoto. No Windows, há suporte nas versões Professional, Enterprise e Ultimate. No Mac OS X, o Apple Remote Desktop dá conta do trabalho. Há outras alternativas para usuários de computadores Linux.


Para rodar em navegadores, há boas opções gratuitas disponíveis como o Screenleap, SkyFex, e outros de acesso remoto. Alguns nem necessitam de criação de conta para utilizar, portanto, basta que ambas as máquina acessem o serviço para serem habilitadas. Há também a opção de enviar um convite para a máquina a ser controlada antes de começar.


Os softwares próprios para VPN são mais comuns de serem usados. Programas como Team Viewer, LogMeIn (Windows ou Mac) ou Real VNC (Windows, Mac ou Linux) devem ser instalados tanto na máquina controladora (host) quanto no computador controlado (client). A conexão é criada automaticamente após serem dadas as permissões de ambos os lados; lembrando que podem ser necessários senhas e o IP das máquinas para logar.


Dispositivos móveis


Com a popularização dos dispositivos móveis, o acesso remoto vem sendo muito usado também em smartphones e tablets para controlar computadores pessoais. Usando clients no PC com Windows ou Mac OS X e aplicativos de host nos gadgets móveis, é possível ver tudo o que acontece com sua máquina e controlar funções, inclusive desligá-la, de qualquer lugar.


Hoje, VPNs podem ser criadas usando PC, Mac, Linux, Android e iOS (Foto: Reprodução/Astrill)


Tanto o TeamViewer quanto LogMeIn têm versões para Android e iOS, com recursos completos de acesso remoto ao desktop e controle de máquina. É possível cadastrar vários computadores e controla-los à distância sem problemas, via conexão WiFi ou mesmo 3G.


O TeamViewer tem versões gratuitas para as duas plataformas mobile, enquanto o LogMeIn é pago para Android e gratuito para iOS, porém exigindo assinatura para utilização dos recursos. Donos de aparelhos Android e iPhone e iPad têm ainda diversas opções pagas e gratuitas em suas respectivas lojas. A maioria delas tem avaliações bastante positivas dos usuários.

WhatsApp volta a funcionar após bloqueio de 24 horas

WhatsApp deve voltar a funcionar para todos os usuários ainda nesta terça-feira (3), depois de ficar mais de 24 horas fora do ar. Clientes de diversas operadoras relatam que o aplicativo já permite o envio de mensagens. A equipe jurídica do mensageiro obteve uma vitória na Justiça, que determinou que ele volte a ficar online, de acordo com o site G1. Uma liminar determinou ontem o bloqueio do WhatsApp por 72 horas em todo o Brasil.
WhatsApp ou Telegram? Veja qual é o melhor aplicativo de mensagens
Procurada pelo TechTudo, a associação das empresas de telecomunicações, SindiTeleBrasil, informou que ainda não recebeu nenhum comunicado. A TIM também não tinha recebido a determinação para desbloquear o mensageiro quando a reportagem entrou em contato com sua assessoria de comunicação. 
Veja como usar o WhatsApp de maneira inusitada (Foto: Luciana Maline/TechTudo) (Foto: Veja como usar o WhatsApp de maneira inusitada (Foto: Luciana Maline/TechTudo))
O WhatsApp deve voltar para todos os usuários em breve (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone
O bloqueio do mensageiro ocorreu às 14h da última segunda-feira (2), quando a Justiça de Sergipe determinou às operadoras a suspensão do app por 72 horas. Ainda segundo o G1, a medida ocorreu após a Justiça solicitar o compartilhamento de informações para uma investigação criminal, que foi recusada pelo Facebook (proprietário do WhatsApp). Vale lembrar que o app adotou criptografia no início de abril, tecnologia que impede a obtenção do conteúdo presente nas mensagens de usuário. 
saiba mais
  • Bloqueio do WhatsApp fere o Marco Civil da Internet? Veja a posição do CGI
  • WhatsApp tem histórico de bloqueios e problemas técnicos
  • Bloqueio do WhatsApp: conheça apps alternativos de mensagens
O WhatsApp já havia ficado fora do ar por 48 horas, em 16 de dezembro do ano passado, em um contexto similar.
Correndo por fora: rivais do WhatsApp ganham destaque após o bloqueio
Com o bloqueio do app de mensagens mais usados pelos brasileiros, algumas alternativas ganharam destaque. Um exemplo é o Telegram, app grátis que permite a configuração para que as mensagens sejam apagadas automaticamente após alguns segundos. 
Alguns usuários optaram pelo recurso da VPN para utilizar normalmente o WhatsApp. Porém, é importante destacar que a VPN funciona como uma rede privada dentro da Internet. O "dono" desta rede pode, em tese, as suas conversar por WhatsApp. 

Fonte:http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2016/05/whatsapp-voltou-aplicativo-derruba-bloqueio-e-deve-voltar-funcionar.html

Whatsapp: Saiba como usar com VPN e burlar bloqueio de Operadoras

A justiça brasileira ordenou o bloqueio do WhatsApp no Brasil por 72 horas, a partir das 14h de hoje (2). As empresas de telefonia móvel e banda larga deverão impedir que o aplicativo funcione nos celulares e noWi-Fi. Para continuar utilizando o app, uma das opções é a instalação de um aplicativo de VPN. No vídeo abaixo, aprenda a instalar e configurar um app deste tipo no Android. No nosso teste, o escolhido foi oBetternet.
Como usar WhatsApp bloqueado com VPN no 3G, 4G e no Wi-Fi
Clientes da Vivo, da TIM, da Claro, da Oi e da Nextel serão afetados pela medida. As empresas confirmaram o recebimento da notificação e que vão aplicar o bloqueio no horário determinado pela Justiça. O WhatsApp é o aplicativo mais utilizado do Brasil, à frente do Facebook e do YouTube.
Vídeo: como usar o WhatsApp por meio de VPN




É importante ressaltar que a VPN funciona como uma rede privada dentro da Internet. O "dono" desta rede pode, em tese, as suas comunicações por WhatsApp e também ao histórico de sites abertos. Utilize este recurso com moderação – preferencialmente, depois de pesquisar provedores de VPN e escolher aquele que lhe parece mais interessante.
Para entender melhor o assunto, saiba o que é VPN.
Entenda o caso
Esta é a segunda vez que o WhatsApp passa por um grande bloqueio. Em 16 de dezembro de 2015, outra decisão judicial determinou que as empresas de telefonia impedissem a troca de mensagens em texto e áudio com os amigos.
Segundo o portal G1, o bloqueio foi pedido porque o Facebook (proprietário do app) não cumpriu outra medida judicial para compartilhamento de informações que subsidiariam investigação criminal. Em 16 de dezembro do ano passado, o WhatsApp já havia ficado fora do ar devido a um bloqueio similar, porém, com duração de 48 horas.
Veja como usar o WhatsApp de maneira inusitada (Foto: Luciana Maline/TechTudo) (Foto: Veja como usar o WhatsApp de maneira inusitada (Foto: Luciana Maline/TechTudo))

Aplicativo deve sair do ar por 72 horas (Foto: Luciana Maline/TechTudo)
Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone
A decisão foi proferida pelo juiz criminal Marcel Montalvão, da comarca de Lagarto, no Sergipe. De acordo com o jornal "Folha de São Paulo", ele é o mesmo magistrado que mandou prender o vice-presidente do Facebook para a América Latina, Diego Dzodan, em março deste ano.
Em nota, a operadora TIM confirmou que o bloqueio será executado nesta tarde. "Esclarecemos que as prestadoras não são autoras e não fazem parte da ação que resultou na ordem judicial", informou a nota, divulgada em redes sociais. Em resposta ao jornal O Globo, a Claro também afirmou ter recebido a notificação judicial.
Rivais do WhatsApp contam com recursos exclusivos
Entre as alternativas para troca de mensagens estão o Telegram, um app que permite a configuração para que as mensagens sejam apagadas automaticamente após alguns segundos, e o ZapZap, um programa desenvolvidos por brasileiros e baseado no protocolo de comunicação do Telegram. Ele possibilita assistir a vídeos por streaming, com a promessa de economizar memória interna do smartphone.
Como responder conversas antigas no Telegram (Foto: Divulgação/Telegram) (Foto: Como responder conversas antigas no Telegram (Foto: Divulgação/Telegram))
Mensagens no WhatsApp podem ter prazo de validade (Foto: Divulgação/Telegram)

Como Desbloquear Whatsap e Funcionar depois do bloqueio com o Aplicativo Cloud VPN

Como fazer o Whatsapp Funcionar depois do bloqueio com o Aplicativo Cloud VPN


Noticia:



"O bloqueio ao aplicativo WhatsApp começou a valer a partir das 14 horas desta segunda-feira (2) para clientes de TIM, Oi, Vivo, Claro e Nextel.
A Justiça de Sergipe mandou as maiores operadoras de telefonia do Brasil suspenderem o acesso dos brasileiros ao aplicativo de mensagem instantânea por 72 horas.

A multa para as empresas em caso de descumprimento é de R$ 500 mil. Segundo o Sinditelebrasil, sindicato das operadoras, todas as empresas – TIM, Oi, Vivo, Claro e Nextel – foram notificada e afirmaram que vão cumprir a determinação judicial.

A decisão é do juiz Marcel Maia Montalvão, da Vara Criminal de Lagarto, em Sergipe. O magistrado atendeu a um pedido de medida cautelar da Polícia Federal, que foi endossado por parecer do Ministério Público."
( Retirado : O Globo , http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2016/05/usuarios-relatam-bloqueio-do-whatsapp-nesta-segunda-feira.html )
Para soluciona o problemas basta instalar este aplicativo chamado Cloud VPN e clicar em Tap To Connect para se conectar a uma rede virtual privada, ele irá trocar seu IP mostrando que você está fora do Brasil , na próxima tela aparecerá Tap to Disconnect assim você terá sua “liberdade” novamente.
Compartilhem essa postagem, quanto mais gente souber, melhor é!

  Cloud VPN (Free & Unlimited): captura de tela
Selecione o Pais que deseja estar conectado,clicando no Globo no topo esquerdo(Opcional)
  Cloud VPN (Free & Unlimited): captura de tela
Clique no botão Tap to Connect para conectar
  Cloud VPN (Free & Unlimited): captura de tela
Aparecerá o botão em vermelho Tap Disconnect e a mensagem ou are Connectded!( Voçê está conectado!)PRONTO ESTÁ FEITO!
para desconectar basta voltar ao 
 Aplicativo Cloud VPN
  Cloud VPN (Free & Unlimited): captura de tela
Basta apertar botão em vermelho Tap Disconnect para desconectar.

 

Modo de instalação

Anatel proíbe limites da internet fixa por tempo indeterminado

A Anatel decidiu, pelo menos temporariamente, proibir a implementação de franquias em planos de internet fixa. O comunicado divulgado pela agência nesta sexta-feira, 22, determina que os limites estão proibidos “por prazo indeterminado”, mas que um o Conselho Diretor decidirá sobre o caso.
O texto diz que o órgão decidiu reavaliar a questão dos limites da banda larga fixa com base nas manifestações recebidas por tantos brasileiros que se revoltaram com o tema nas últimas semanas.
A agência deixa claro que a proibição ainda não é definitiva, no entanto, mas vale enquanto não houver o fim deste processo para examinar melhor o tema. “Até a conclusão desse processo, sem prazo determinado, as prestadoras continuarão proibidas de reduzir a velocidade, suspender o serviço ou cobrar pelo tráfego excedente nos casos em que os consumidores utilizarem toda a franquia contratada, ainda que tais ações estejam previstas em contrato de adesão ou plano de serviço”.
Ou seja: por enquanto, todas as empresas estão proibidas de cortar internet ou reduzir velocidade quando um cliente estourar seu limite, mesmo que isso esteja previsto em contrato.
A Superintendência de Relações com Consumidores Anatel já havia proibido preventivamente os limites da internet por 90 dias, mas ainda deixava muitas brechas. A medida propunha a liberação das franquias desde que os contratos antigos fossem respeitados, que o consumidor fosse devidamente informado sobre as restrições e que ele recebesse acesso a ferramentas que permitissem aferir o consumo. Agora a decisão parece um pouco mais firme, ainda que seu caráter continue provisório.
Apesar disso, o comunicado é encerrado com um parágrafo que deixa a entender que a agência continua não sendo contra a implantação das franquias:
“A Anatel acompanha constantemente o mercado de telecomunicações e considera que mudanças na forma de cobrança – mesmo as previstas na legislação – precisam ser feitas sem ferir os direitos do consumidor, razão pela qual proibiu qualquer alteração imediata na forma de as prestadoras cobrarem a banda larga fixa. A Agência, cabe destacar, não proíbe a oferta de planos ilimitados, que dependem exclusivamente do modelo de negócios de cada operadora”
Fonte Conteúdo : Olhar Digital

O que é NFC (Near Field Communication)?

NFC - Logotipo

O que é NFC (Near Field Communication)?

Introdução

Você já deve ter percebido que há cada vez mais smartphones (e outros dispositivos) equipados com NFC. Sigla para Near Field Communication (algo como Comunicação de Campo Próximo, em tradução livre), o nome diz respeito a uma tecnologia de comunicação sem fio nova se comparada com o Wi-Fi, por exemplo, e que, por isso, deixa várias dúvidas no ar: para que serve o NFC? Como a tecnologia funciona? Por que o NFC é tão importante? Tudo isso e mais um pouco você descobrirá a seguir.
Links diretos:

O que é NFC?

A princípio, podemos encarar o NFC meramente como uma tecnologia de comunicação sem fio. Mas, diante de tantas opções para esse fim, como Wi-Fi e Bluetooth, qual as vantagens de sua adoção? A resposta está não somente no que a tecnologia é capaz de fazer, mas principalmente em como.
Em poucas palavras, o NFC é uma especificação que permite a comunicação sem fio (wireless) entre dois dispositivos mediante uma simples aproximação entre eles, sem que o usuário tenha que digitar senhas, clicar em botões ou realizar alguma ação semelhante ao estabelecer a conexão. Daí o nome: Near Field Communication — Comunicação de Campo Próximo ou Comunicação em Área Próxima.
Isso significa que, tão logo os dispositivos envolvidos estejam suficientemente próximos, a comunicação é estabelecida automaticamente e dispara a ação correspondente. Esses dispositivos podem ser telefones celulares, tablets, crachás, cartões de bilhetes eletrônicos e qualquer outro item capaz de suportar a instalação de um chip NFC.
A distância que os dispositivos devem ter entre si para estabelecer uma conexão é realmente curta para deixar evidente a intenção de comunicação, sem conexão acidental: o máximo é algo em torno dos 10 centímetros. Apesar dessa justificativa, um alcance tão limitado parece ser bem desvantajosos, certo? Não se você entender as aplicações do NFC.

No que o NFC pode ser utilizado?

A tecnologia NFC pode ser utilizada em numerosas aplicações, inclusive naquelas mais críticas, que envolvem dados sigilosos do usuário e finanças. Um exemplo vem do serviço Android Pay, do Google, que trabalha com a possibilidade de o usuário usar um smartphone com sistema operacional Android (a partir da versão 4.4) para pagar contas (mobile payment) em vez do cartão de crédito ou mesmo de "dinheiro vivo".
Como? É mais simples do que parece: o usuário aproxima seu smartphone de um receptor, que pode estar no caixa de um mercado, por exemplo (é claro que ambos os dispositivos precisam contar com um chip NFC); assim que a comunicação estiver estabelecida (demora apenas alguns segundos), o aparelho recebe as informações referentes ao processo, como o valor total da compra.
Android Pay
Android Pay
Quando o usuário cria a sua conta e instala o Android Pay, o sistema valida o smartphone. Logo, não é necessário digitar senhas ou fazer autenticação biométrica no serviço (exceto em situações especiais), por exemplo. Basta aproximar o dispositivo com ele desbloqueado para a transação ser realizada.
É necessário cadastrar pelo menos um cartão de crédito ou débito para o Android Pay funcionar, mas nada impede que, futuramente, o serviço ou mesmo ferramentas semelhantes permitam que valores sejam debitados diretamente de uma conta bancária e que, para confirmar a transação, a aplicação utilize algum tipo de identificação biométrica, por exemplo.

Exemplos de aplicações para o NFC

A essa altura, talvez você já consiga imaginar outras aplicações para o NFC. Se negativo, eis mais algumas bastante interessantes:
Identificação de funcionários: o NFC pode ser utilizado em crachás, por exemplo, para identificar a chegada de um funcionário à empresa ou o seu acesso a determinado setor;
Guia turístico virtual: se o usuário estiver em um museu, pode aproximar seu celular de um receptor próximo para ter em seu aparelho mais informações sobre o material em exposição;
Publicidade: enquanto aguarda o ônibus, o usuário pode aproximar seu smartphone de um cartaz de publicidade próximo e, ao fazê-lo, obter descontos na loja do anunciante, por exemplo;
Preços em lojas: para saber o preço de um produto na prateleira ou mesmo obter mais detalhes (como lista de ingredientes), basta aproximar o smartphone do item para as informações adicionais aparecerem na tela.
O Japão é um exemplo de país que explora bastante a tecnologia NFC. Por lá é possível, entre outros, pagar uma passagem do Metrô de Tóquio aproximando o smartphone de um receptor na catraca ou mesmo comprar itens em máquinas de vendas (muito comuns por lá) com o mesmo gesto.
NFC no metrô
NFC no metrô (imagem de autoria desconhecida)

Surgimento do NFC

Não é por acaso que o Japão é um dos países pioneiros na adoção do NFC: a tecnologia tomou forma em 2002 pelas mãos da holandesa Philips e da japonesa Sony. Desde o início, a ideia foi a de fazer a tecnologia ser empregada em dispositivos móveis dos mais variados tipos: celulares, câmeras digitais, tablets, smartwatches, laptops, entre outros.
Na época, as duas empresas estavam determinadas a promover o NFC, razão pela qual apresentaram as especificações da tecnologia à ECMA International, entidade responsável pela padronização de sistemas de comunicação e informação. Após um período de tempo destinado ao tratamento de questões técnicas, a tecnologia recebeu reconhecimento pela norma ISO/IEC 18092 em 2003.
No entanto, o NFC só começou a ganhar relevância em meados de 2004, quando foi criada a NFC Forum, organização que reúne dezenas de empresas que se interessam pelo desenvolvimento e utilização de aplicações baseadas em NFC. Entre elas estão Google, PayPal, LG, American Express, Nokia, Samsung, Intel, NEC, Visa, Huawei e Qualcomm.
Vale frisar que o NFC é, até certo ponto, baseado no RFID (Radio-Frequency Identification), tecnologia mais consolidada que permite, tal como o nome indica, aplicações de identificação por radiofrequência. Por conta disso, empresas que oferecem soluções integradas com RFID também participam da organização.

Como o NFC funciona?

O NFC é uma tecnologia criada para permitir a comunicação entre dois dispositivos, não mais do que isso. O princípio é simples: um deles faz o papel de Initiator, respondendo pela tarefa de iniciar a comunicação e controlar a troca de informações. O outro faz o papel de Target, devendo responder às solicitações do Initiator.
A comunicação é estabelecida mediante radiofrequência, a partir da faixa de 13,56 MHz, com a velocidade de transmissão de dados variando entre 106, 212 e 424 Kb/s (kilobits por segundo). Mais recentemente, passou a ser possível também trabalhar com a taxa máxima de 848 Kb/s, embora não oficialmente. Como já mencionado, a distância máxima entre os dois dispositivos normalmente é de 10 cm.
NFC: por padrão, distância de até 10 cm e velocidade de até 424 Kb/s
NFC: por padrão, distância de até 10 cm e velocidade de até 424 Kb/s
A transmissão pode ocorrer de dois modos:
Passivo: nesse modo, apenas um dos dispositivos (normalmente, o Initiator) gera o sinal de radiofrequência da conexão. O segundo é apenas alimentado por este. Com isso, é possível colocar etiquetas NFC em itens que não recebem alimentação elétrica direta, como cartões, embalagens e cartazes (você verá alguns exemplos no tópico abaixo);
Ativo: no modo ativo, ambos os dispositivos geram o sinal de rádio. É o modo que é utilizado, por exemplo, em um sistema de pagamento envolvendo um smartphone e um receptor no caixa de uma loja.
Há de considerar ainda a existência de três modos de operação, que juntos aumentam as possibilidades de uso do padrão:
Leitura e gravação: tendo como base a comunicação passiva, permite leitura ou alteração de dados existentes em um dispositivo NFC, como um receptor que desconta créditos registrados em um cartão de viagens (como o Bilhete Único da cidade de São Paulo);
Peer-to-peer: é um modo para troca biredicional de informações entre os dois dispositivos, ou seja, cada um pode tanto receber quanto enviar dados para o outro. Pode ser útil, por exemplo, para a troca de arquivos entre dois smartphones;
Emulação de cartão: neste modo, o dispositivo NFC pode se passar por um cartão inteligente, de forma que o aparelho leitor não consiga distinguir um do outro.
É interessante notar que o NFC tem a capacidade de "manter" a comunicação mesmo quando os dispositivos envolvidos se afastam fisicamente. Nesse caso, a conexão é estabelecida inicialmente via NFC e, posteriormente, uma tecnologia de comunicação sem fio de maior alcance a assume: o Bluetooth ou o Wi-Fi.

Tags NFC

Uma ideia que expandiu consideravelmente as possibilidades de uso da tecnologia são as chamadasTags NFC (também conhecidas como NFC Sticker, SmartTag NFC, Adesivos NFC ou etiquetas NFC). Em formato de chaveiro ou mesmo de uma etiqueta (como o nome deixa claro), esses pequenos dispositivos NFC podem ser configurados para realizar diversas atividades.
As Tags NFC são formadas, basicamente, por um pequeno chip de rádio acompanhado de uma antena simples e alguma quantidade de memória para armazenamento de dados. Normalmente, esses dispositivos funcionam no modo passivo, ou seja, não é necessário deixá-los ligados constantemente a uma fonte de energia.
Há pelo menos quatro categorias de Tags NFC (sem contar tipos que foram desenvolvidos por determinados fabricantes para fins específicos):
Tipo 1: normalmente armazena entre 96 bytes e 2 KB de dados e tem velocidade de 106 Kb/s (kilobits por segundo);
Tipo 2: armazena entre 48 bytes e 2 KB de dados e tem velocidade de 106 Kb/s. É compatível com o tipo 1;
Tipo 3: baseada em uma tecnologia da Sony chamada FeliCa, esse tipo normalmente armazena 2 KB (mas pode chegar a 1 MB) e tem velocidade de 212 Kb/s. A compatibilidade com outros padrões existe, mas não é garantida;
Tipo 4: armazena até 32 KB e tem velocidade entre 106 Kb/s e 424 Kb/s. É compatível com os tipos 1 e 2.
É possível configurar esses tipos para terem informações gravadas na fábrica, possibilitando somente leitura, ou permitir reescrita de dados. Nesse último caso, uma Tag pode ser removida de uma aplicação e transferida para outra.
Tags da empresa NFC House
Tags da empresa NFC House
Fica mais fácil para você entender como as Tags NFC podem ser usadas com exemplos:
Desative as notificações do seu smartphone ao dormir: para isso, basta colocar uma Tag NFC na cabeceira da sua cama e aproximar o aparelho dela. Ao fazê-lo, automaticamente o smartphone desabilitará as notificações até o horário especificado;
Sincronize o sistema de som do seu carro com o smartphone: basta ter uma Tag NFC no painel do veículo. Ao aproximar o smartphone, automaticamente o aparelho começará a transmitir música para o carro por meio de Bluetooth;
Libere a senha do Wi-Fi: configure uma Tag NFC na sua sala para fornecer automaticamente a senha da sua rede Wi-Fi às suas visitas. Elas precisarão ter aparelhos compatíveis, é óbvio;
Compartilhe o 3G / 4G com seu notebook: você pode colocar uma Tag no seu notebook. Ao aproximar o smartphone, este imediatamente ativará uma rede Wi-Fi para compartilhar a sua conexão 3G / 4G com o equipamento;
Mande conteúdo para a sua smart TV: coloque uma Tag NFC na traseira da sua smart TV. Ao aproximar seu smartphone ou tablet, automaticamente o dispositivo enviará vídeo, áudio ou fotos para a televisão via Wi-Fi Direct ou Miracast, por exemplo.
Como os exemplos sugerem, há inúmeras aplicações para as Tags NFC. Com um pouco de criatividade, você mesmo pode criar várias delas. Há um monte de aplicativos que permitem que você faça as configurações a partir do seu dispositivo móvel, assim como equipamentos próprios para isso.

Segurança do NFC

Quando devidamente instalada, a tecnologia NFC pode facilitar e muito a vida do usuário por ser rápida e não ter implementação excessivamente complexa. No entanto, pouco adianta oferecer essas vantagens se o aspecto da segurança não for considerado, não é mesmo?
A princípio, o fato de a comunicação entre dois dispositivos NFC exigir uma distância muito pequena é, por si só, uma forma de segurança eficiente, afinal, esse modo de operação dificulta consideravelmente a interceptação do sinal, embora não torna essa ação impossível. Além disso, é importante levar em conta que, se o usuário perder seu dispositivo móvel, a pessoa que encontrá-lo pode se passar por ele e lhe causar transtornos ainda maiores.
Para lidar com isso, uma das armas do NFC é o protocolo SWP (Single Wire Protocol). Trata-se de um padrão que oferece comunicação segura entre o cartão SIM (o "chip de celular") e o chip NFC do aparelho. O problema é que o SWP não é amplamente adotado (pelo menos não era até o fechamento deste artigo) por precisar de mais testes e não ter implementação simples.
Por esse motivo, atualmente é mais conveniente aplicar procedimentos de segurança nas aplicações, como utilizar criptografia nas transações e funcionalidades de autenticação. No já mencionado Android Pay, por exemplo, os recursos de segurança permitem ao usuário bloquear o acesso aos seus dados ou mesmo transferí-los para outro aparelho em caso de perda ou roubo do smartphone.

* * *

Fonte : infowester 

Caiu no golpe dos emoticons no WhatsApp? Saiba o que fazer.

Caiu no golpe dos emoticons no WhatsApp? Saiba o que fazer

No início desta semana, o Olhar Digital noticiou que um novo golpe no WhatsApp está roubando informações pessoais de usuários com a promessa da instalação de um suposto “pacote de emoticons”. Agora, os internautas que foram vítimas da farsa que está circulando no aplicativo precisam tomar algumas providências para não serem cadastrados em serviços pagos ou listas de spam.

Para quem ainda não foi vítima, é importante suspeitar de mensagens que afirmam que o usuário foi sorteado para ganhar algum prêmio, como carros, dinheiro e até vouchers de lojas como McDonald's e Zara. Se o internauta não se lembra de ter se cadastrado em algum concurso que iria informar os resultados por SMS, é melhor desconfiar.

Procurado pela reportagem, o especialista em segurança digital da ESET na América Latina, Lucas Paus, diz que são necessárias três ações iniciais depois de ter sido vítima dessa e de outras artimanhas como o recebimento de mensagens de promoções e prêmios.

Alertar contatos

A primeira medida a ser tomada é alertar os contatos com os quais você compartilhou a mensagem na esperança de concluir a instalação de algum programa oferecido ou para completar o cadastro de alguma premiação. Informe-os que se trata de um golpe.

Cancelar serviçosA segunda etapa consiste em ligar para a operadora de telefonia e solicitar informações sobre os serviços em que o número do telefone está cadastrado. A empresa tem a obrigação de revelar essa informação para o dono da linha. Se estiver cadastrado em listas de spam e recebendo muitas mensagens ou ligações de um número específico, as operadoras também podem ajudá-lo a resolver este problema.

Atualizar proteção
O último conselho do especialista é investir na instalação de aplicativos de segurança para dispositivos móveis. Os programas são capazes de identificar links suspeitos e bloquear a abertura de páginas maliciosas no smartphone. É importante mantê-los atualizados para que possam desempenhar melhor suas funções.
fonte: Olhar digital

Novo golpe no WhatsApp oferece pacote de emoticons

Usuários precisam ficar atentos com o novo golpe no WhatsApp. Pacote oferecendo emoticos estão sendo usados como chamarisco.
Alguns usuários, inclusive, recebem a orientação de atualizar o número do celular para prosseguir com a instalação. Porém, a intenção é inscrever o usuário em serviços pagos ou mesmo em uma lista de spam.

Post completo em:
https://www.oficinadanet.com.br/post/16141-novo-golpe-no-whatsapp-oferece-pacote-de-emoticons

Windows 7 não acessa compartilhamentos Server 2003


Windows 7 não acessa compartilhamentos Server 2003

Caso 1 : Quando existe gpedit.msc (Professional, Ultimate ):
 Abrindo o gpedit.msc até a chave:
Diretiva Computador Local
Configuração do Computador
Configurações do Windows
Configurações de Segurança
Diretivas Locais
Opções de Segurança
Segurança de Rede: 
Nível de Autenticação Lan Manager
E alterar o valor para: Enviar respostas LM e NTLM
 
Reiniciar e pronto!

Caso 2 : Quando não existe gpedit.msc (Home Edition ):

Abrir o regedit
Vá até a chave: HKEY_LOCAL_MACHINESYSTEMCurrentControlSetControlLsa
 Procure a chave DWORD denominada “LmCompatibilityLevel ” (se não existir, criar)
 Altere seu valor de 3 (se já existir) para 1
 Reiniciar o micro e feito!

Visualizador Tiff

Desktopinfo - Software exibi informações sobre o Micro no Desktop

Desktopinfo - Software exibi informações sobre o Micro no Desktop


desktopinfo.rar - 153 Kb

Bem vindo

Com objetivo de poder fornecer melhores informações que possam ajudar e contribuir com os usuário da web, estou criando este blog.

Marival Brito